× iCasei

Baixe o App do nosso casamento e busque: sabrinaeeduardo

Baixar

Sobre os noivos

Como é bom recordar. Saiba os detalhes de como tudo isso começou!

Quando nos conhecemos, nem imaginávamos que um dia tudo isso acabaria como um final de conto de fadas, com a realização de um grande sonho: o nosso casamento! O coração aperta, o dia está chegando e um filme de tudo o que passamos para chegar até aqui começa a passar na nossa cabeça. E como é bom relembrar como tudo isso começou.

E tudo começou no meu (Sabrina) segundo ano de faculdade, quando fomos comemorar o aniversário da Jéssica, amiga da faculdade, lá em Sousas, na Casa do Patrão (uma balada de música sertaneja). Fomos de carona eu, Bruno e Valéria. Chegando lá, o lugar estava vazio, pois estava acontecendo um show do Edson e Hudson na Cachaçaria São Joaquim. Antes de entrar, ainda na fila, falei para o pessoal várias vezes para irmos para a Cachaçaria, porque com certeza estaria mais legal, mas a Jéssica não quis ir e seria mancada ir sem ela, pois fomos para comemorar o aniversário dela.

Ainda na fila esperando para entrar, eis que o Eduardo estava na nossa frente e a Valéria comentou: “Bonitinho esse amigo da Jéssica, né? ”Eu respondi: “É bonitinho, mas não faz meu tipo, não. Muito moleque. “Risos (ele vai me matar)

Entramos no bar, que não tinha quase ninguém. O Eduardo, sempre muito dado, já estava conversando, dançando com todas as amigas da Jéssica e com as mulheres do bar e logo me chamou para dançar, mas eu só de pirraça não aceitei. Imagina: o menino dançando com o bar inteiro, não ia dançar comigo também, não. Além disso, eu gostava de dançar sozinha mesmo.

Ele ficou bravo e começou a brigar comigo. Pode isso? Falou que eu me achava e que eu não era tudo isso! Risos. Para que, né? Fiquei com muita raiva...

Acho que por isso que ali, naquele instante, me apaixonei. Que perfume ele tinha. Comecei a me encantar, mas não quis dar o braço a torcer e naquela noite nada aconteceu.

Sorte a minha que ele era de Sumaré e minha Amiga Valéria também. Eles trocaram telefone, pois como moravam na mesma cidade, poderiam sair juntos. Porém, não aguentei e peguei o número do telefone dele com ela. Umas 4h da madrugada, assim que chegamos em casa, ligamos para ele, mas ninguém atendeu...

No dia seguinte, me lembro como se fosse hoje, eu estava trabalhando no shopping, na parte do estoque da loja e meu celular toca: era ele querendo saber quem havia ligado. Que frio na barriga! Ali mesmo começamos a conversar e logo marcamos um encontro. Risos.

Combinamos de sair para jantar, então ele iria me buscar no shopping (porque eu andava de ônibus). Eis que ele surge na loja e fala que tinha acabado de comer um Yakisoba. Como assim, gente? Ele combina comigo de sair para jantar e come antes? Risos. Tinha que ser o Eduardo. Fiquei com tanta vergonha que falei que não estava com fome. Então ele disse que iria me levar para casa. O primeiro beijo? Rolou na porta do carro, no estacionamento do shopping Dom Pedro. Então é claro que eu gosto de ir no shopping...é um lugar que faz parte da minha história.

E foi assim que nosso romance começou. A nossa história. Vivida do jeitinho que é a vida real. Cheia de imprevistos, tropeços e dificuldades, mas com muito aprendizado, superação e crescimento.

Podemos dizer que esses quase 6 anos de namoro serviram para que pudéssemos crescer como pessoas e seres humanos. Para entendermos o verdadeiro sentido, significado e valor da vida.

Hoje sabemos o quão importante é uma família e o quanto devemos respeitá-la, valorizá-la e fortalecê-la a cada dia. Queremos que o nosso bem mais precioso e a razão de nossas vidas, que é nossa filha Fernanda, cresça em um lar cheio de amor, respeito e muito abençoado por Deus.

 

 

 

Imagem Sobre